Revista UFO - Portal da Ufologia Brasileira - A mais antiga revista sobre discos voadores do mundo

ARTIGO

Por Pablo Villarrubia Mauso

Mineiro faz impressionante viagem em uma nave extraterrestre

Em lugar remoto do Brasil, às vésperas da chegada do homem à Lua, um jovem é sequestrado por alienígenas e levado para um artefato voador com cadáveres humanos. Quatro décadas depois, o caso ainda intriga ufólogos

Categoria: CASUÍSTICA
crédito: Pablo Villarrubia Mauso
ampliar
José Antônio da Silva, que hoje vive no norte de Minas Gerais, fez uma fantástica viagem a bordo de uma nave
SAIBA MAIS
Discos voadores na Chapada Diamantina Uma estranha abdução ocorrida em Goiás Impressionantes casos ufológicos registrados no Ceará

Eram 07h25 de 10 de maio de 1969 na estação da Estrada de Ferro Central do Brasil, em Belo Horizonte. Da composição NF-32, vinda da estação Pedro Nolasco, em Vitória, a cerca de 600 km de distância, desembarcou um jovem mal vestido que trazia uma mochila de lona debaixo do braço. O volume chamou a atenção do chefe de segurança da estação, Geraldo Lopes da Silva, devido ao elevado número de furtos de cabos de cobre na cidade. Silva então solicitou os documentos do desconhecido e recebeu dele a seguinte resposta: “Não tenho documentos comigo porque os tiraram de mim, mas sou soldado da Polícia Militar”. Mesmo em face da aparente sinceridade do mulato de 24 anos, o chefe então o obrigou a acompanhá-lo até sua sala, para ver o que trazia na mochila. Inicialmente desconfiado, Lopes da Silva acabou se rendendo diante das evidências, pois na bagagem do policial ele só encontrou material de pesca, comida e algumas peças de roupa.

 

“Está bem, mas quem é você?”, questionou. “Sou José Antônio da Silva, criado do major Célio Ferreira, subcomandante do Batalhão de Guardas da Polícia Militar de Minas Gerais”, respondeu o rapaz. Após se identificar, ele contou a história de como havia desaparecido de uma localidade do interior de Minas Gerais, onde estava pescando, e cinco dias depois apareceu a 700 km de distância sem haver usado qualquer tipo de transporte conhecido. Não convencido, o chefe de segurança solicitou ainda que o homem contasse a história mais de uma vez — mas, sem encontrar qualquer contradição, e apesar de sua estranheza, acabou por aceitá-la. Ele então chamou a equipe de reportagem da Rádio Guarani, que, após rápida entrevista, encaminhou o mulato à polícia. Ele foi levado para residência de seu chefe, o major Ferreira, e recebeu todo tipo de ajuda, como alimentos, medicamentos e descanso.

 

Mas o que haveria acontecido com aquele homem? Como desapareceu durante cinco dias? E por que a polícia mobilizada pelo major não encontrou nenhum de seus rastros? Tudo teve início na noite de 03 de maio de 1969, quando o rapaz se dirigiu à lagoa de uma antiga fazenda da cidade de Bebedouro para pescar. Às 15h00 do dia seguinte, um domingo, ele escutou ruídos atrás de si e observou vultos que se moviam entre a vegetação.

Sem poder se mover

Foi então que começou a sentir uma dor profunda na perna direita — fora atingido por uma rajada de fogo vinda de uma silhueta que se escondia na mata. Sua pele não estava queimada, como era de se esperar, mas o jovem estava impossibilitado de se mover. Nesse momento, dois indivíduos mascarados e de baixa estatura agarraram-no pelas axilas e o arrastaram por uma zona pantanosa.

 

A 10 m da margem da lagoa, surgiu um terceiro ser também mascarado e que, como os demais, vestia uma espécie de traje de mergulho de cor clara e brilhante.

Atenção
Para continuar lendo este artigo, você deve se cadastrar no Portal UFO.
O cadastramento é gratuito e dá acesso a todo o conteúdo do site. Basta clicar aqui.
Caso já tenha cadastro, conecte-se na home do site ou clique aqui.
ENQUETE
  GENIAIS.COM   
Edição 258
Sumário Edições anteriores

CENTRAL DE ATENDIMENTO

(67) 3341-8231
Horário: das 09h00 às 18h00, de segunda a sexta (exceto feriados)

FORMAS DE PAGAMENTO

Formas de pagamento

NOTÍCIAS MAIS VISUALIZADAS

+ NOTÍCIAS
2011 © Editora Evolução Ltda.
Todos os direitos reservados. Termos de Uso. Declaração de privacidade.