Revista UFO - Portal da Ufologia Brasileira - A mais antiga revista sobre discos voadores do mundo

ARTIGO

Por Sonielson Juvino Silva

Ufologia: A tribalização como forma de sobrevivência

Novas formas para compreender os UFOs passam, obrigatoriamente, por uma reformulação de conceitos e certa dose de ceticismo

Categoria: FICÇÃO CIENTÍFICA
crédito: cortesia cilebrity web
ampliar
A agitação provocada pelo radialista Orson Wells incitou a idéia de que os ETs podem ser nocivos
SAIBA MAIS
Stephen Hawking, um legado inigualável para a humanidade Velocidade de dobra: o segredo dos discos voadores? Exopolítica e Exodireito: novas perspectivas para o futuro

O final do século XIX assistiu ao apogeu da Era Industrial, em que até o pensamento se viu moldado em cadinhos científicos. O impossível foi suprimido e deu lugar ao desconhecido, ou seja, o possível ainda não compreendido. A imaginação, diante do nebuloso século XX, lançou vôo em todas as direções, não escapando as entranhas e o exterior do planeta, conforme se viu nas obras do francês Júlio Verne.

 

Vivia-se o mundo das leis físicas, das ciências exatas, da História totalmente apreendida – e controlada –, do declínio de tudo que não pudesse ser provado. Entretanto, um novo mundo necessita de novos símbolos. E, por dentro da couraça das verdades absolutas, um misto de dúvidas e incertezas insistia em entrar em ebulição, preparando-se para transformar o mundo frio da certeza em um espaço do improvável. O fato é que o avistamento de objetos e luzes estranhas no céu passou a habitar o imaginário popular, na maioria das vezes, com conotações de medo e pavor, o que proporcionou o surgimento de toda uma produção artística de invasores e conquistadores extraterrestres. A ficção científica transformou-se em uma verdadeira cultura do trágico, explorada principalmente pelo cinema e pela literatura.

 

O assunto tomou tão sérias proporções que chegou a ser visto como uma nova crença – uma religião tecnológica – ou uma espécie de atualização das religiões existentes. Até o famoso médico e psicanalista suíço Carl Gustav Jung enquadrou o fenômeno como um mito moderno, em consonância com o atual estado cultural da humanidade. Há um exemplo clássico de como as pessoas levavam a sério a possibilidade do nosso planeta sofrer um ataque marciano.

 

Em outubro de 1938, o cineasta americano Orson Wells transmitiu uma novela via rádio, na qual apresentava, passo a passo, a saga dos homenzinhos verdes deixando Marte e se aproximando da Terra. Como não havia sido anunciado antecipadamente que se tratava de uma obra de ficção [Uma passagem do romance A Guerra dos Mundos, de H. G. Wells], as conseqüências dessa transmissão foram pânico e destruição, envolvendo centenas, ou até milhares, de norte-americanos assustados. É consenso entre os pesquisadores que 1947 foi o marco inicial do movimento ufológico mundial. Nesse ano, a Ufologia foi reivindicada como ciência, e os próprios termos UFO, OVNI e disco voador foram popularizados. É importante citar que estes acontecimentos tiveram os Estados Unidos como palco, o que exige uma reflexão sobre outras questões que envolvem aquele país.

Terceiro Reich — A nação que sonhara ser uma superpotência mercantil acabou se convertendo em uma superpotência militar, o que, de resto, não constituía nenhuma novidade na história da humanidade.

Atenção
Para continuar lendo este artigo, você deve se cadastrar no Portal UFO.
O cadastramento é gratuito e dá acesso a todo o conteúdo do site. Basta clicar aqui.
Caso já tenha cadastro, conecte-se na home do site ou clique aqui.
ENQUETE
  GENIAIS.COM   
Edição 258
Sumário Edições anteriores

CENTRAL DE ATENDIMENTO

(67) 3341-8231
Horário: das 09h00 às 18h00, de segunda a sexta (exceto feriados)

FORMAS DE PAGAMENTO

Formas de pagamento

NOTÍCIAS MAIS VISUALIZADAS

+ NOTÍCIAS
2011 © Editora Evolução Ltda.
Todos os direitos reservados. Termos de Uso. Declaração de privacidade.